Sobradinho: Prefeitura intensifica ações de combate a Dengue, Zika e Chikungunya, através de mutirão de coleta de resíduos

Em tempos de pandemia do novo Coronavírus, a dengue também vem preocupando as autoridades sanitárias de todo o país. Segundo o Ministério da Saúde os números das doenças transmitidas pelo Aedes aegypti, dengue, Chikungunya e a Zika, mais frequentes entre os meses de abril e maio, este ano tiveram um crescimento considerável.

O Ministério da Saúde justifica o surto de dengue,ao aumento da circulação do sorotipo 2, um dos quatro sorotipos da doença,contra a qual a grande maioria da população está sem imunização.

Em Sobradinho, segundo dados da Secretaria de Saúde, existem cerca de cem casos suspeitos de pessoas com sintomas de dengue. Até o momento,sem registros de casos de Chikungunya e Zika. Para intensificar a campanha de prevenção e combate ao Aedes aegypti, as equipes da Secretaria de saúde realizarão um mutirão de coleta de resíduos na próxima segunda-feira (4), a partir das 7 e meia da manhã.

Para a eficácia da campanha, a Prefeitura de Sobradinho convoca a comunidade a participar das ações preventivas e combate a proliferação das larvas do mosquito aedes aegypti.

O mutirão vai contar também com a parceria das Secretarias de Infraestrutura e Serviços públicos, e tem o objetivo de recolher todo o lixo residual previamente disposto nas ruas da cidade pela população.

“Pedimos aos moradores que vistoriem suas casas, quintais, terrenos baldios em busca de garrafas, pneus ou demais reservatórios que possam acumular água. Esses recipientes devem ser recolhidos e colocados nas calçadas, e a remoção deles acontecerá através do mutirão da próxima segunda-feira, a partir das 7 e meia da manhã. Profissionais da secretaria de saúde e da infraestrutura e serviços públicos trabalharão em conjunto para o bem de todos, por isso contamos que cada morador vistorie seus próprios espaços”, informou a Secretária de Saúde Maysa Sanjuan.

A Prefeitura também alerta os donos de terrenos baldios e de casas desocupadas para a necessidade deles realizarem a vistoria, limpeza e manutenção desses espaços.

Os proprietários de terrenos que não cumprirem as vistorias dos locais serão notificados, podendo até mesmo serem multados pelo ato de descaso com a saúde pública.

“A situação que vivemos exige ainda mais cooperação e parceria entre a população e a gestão. Os trabalhadores da saúde e dos serviços públicos essenciais fazem a parte deles e pedimos a cada morador, que também faça a sua parte para proteger a todos”, concluiu a secretária.

Ascom PMS