População de Sobradinho adere ao Lockdown iniciado na segunda-feira (15)

Iniciou na última segunda feira (16) em Sobradinho, o chamado “lockdown”, ou seja, um bloqueio total na cidade, versão mais rígida do distanciamento social, recomendação obrigatória para os munícipes, que neste cenário pandêmico é uma medida necessária para desacelerar a propagação do novo coronavírus.

Durante o lockdown, apenas duas entradas da cidade permanecem abertas, com o controle das barreiras sanitárias que monitoram o acesso de veículos; as demais entradas foram bloqueadas. A 96ª Companhia Independente de Polícia Militar, disponibilizou um efetivo com oito guarnições motorizadas, sendo duas da RONDESP e uma da Polícia Rodoviária Estadual, com aproximadamente 20 policiais militares, que estão atuando nestes dias de operação, apoiando as barreiras e agindo no policiamento ostensivo na cidade. Também participam ativamente das ações, profissionais da Vigilância Sanitária e Epidemiológica e guardas municipais.

Serão 4 dias de lockdown, encerrando na próxima quinta-feira (18), período em que fica proibida qualquer atividade econômica formal e informal, incluindo ambulantes e feirantes, excetuado o funcionamento dos seguintes estabelecimentos: farmácias, serviços de saúde de urgência e emergência e hospital, estabelecimentos que forneçam insumos hospitalares, postos de combustíveis, funerárias, distribuidoras de gás e água, em sistema de delivery, órgãos públicos encarregados da realização de atividades essenciais, provedores de internet e fornecedores de água, esgoto e energia.

O Prefeito Luiz Vicente Berti faz uma avaliação destes primeiros dias de lockdown na cidade.

“Neste segundo dia de bloqueio, constatamos que a circulação de pessoas na cidade reduziu significativamente, o que representa muito no controle da contaminação na cidade. Os sobradinhenses compreenderam a importância da medida e atenderam ao nosso apelo. Tenho acompanhado de perto todo o trabalho realizado pelas equipes e a nossa avaliação é muito positiva. Nossas equipes estão trabalhando intensamente, no sentido de fiscalizar o cumprimento do decreto municipal e não têm encontrado de resistência da população. Espero que essa consciência da necessidade de ficarmos em casa se mantenha nos próximos dias de lockdown, para que possamos baixar a curva de casos confirmados no município”, afirmou Luiz Vicente.

De acordo com o gestor, o Comitê de enfrentamento a pandemia no município está avaliando a necessidade de manter a medida por mais um período.

“Vamos decidir, juntamente com o Comitê, se prorrogaremos a medida até o final de semana, ou se estabeleceremos outro período na próxima semana. Esta é uma decisão conjunta e baseada no parecer dos técnicos em saúde, que avaliam os dados e a eficácia das medidas. Trabalhamos com transparência, queremos a participação da comunidade nesta luta, e vamos informando aos moradores sobre as decisões tomadas pelo grupo”, concluiu o gestor.

Ascom PMS